Entenda os diferentes tipos de vírus da gripe que circulam pelo Brasil

OUTRAS NOTICIAS, 16 de Abr de 2018 - Vista 26 vezes.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe deve começar na segunda quinzena deste mês. Imagens: Reprodução

Twitter: @ItapebiAcontece


Imagem: Reprodução




Este ano, até 7 de abril, o Brasil contabilizou 286 casos de influenza, comumente conhecida como gripe. Desse total, 117 casos e 16 óbitos foram provocados pelo vírus H1N1, responsável pela pandemia de 2009. Já o H3N2, menos conhecido, registrou, até o momento, 71 casos e 12 mortes no país. Há poucos meses, uma mutação desse mesmo vírus provocou a morte de centenas de pessoas no Hemisfério Norte, sobretudo nos Estados Unidos.
 

Em entrevista à Agência Brasil, o infectologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfouri, explicou que a principal característica do vírus influenza é sua capacidade de sofrer pequenas mutações e causar epidemias que atingem entre 10% e 15% da população mundial todos os anos. Para o especialista, entretanto, não há motivo para pânico. 
 

Às vésperas do início da temporada de inverno no Brasil, ele alertou para a importância da vacinação, sobretudo para os que integram os chamados grupos de risco. "Assim que a campanha começar, as pessoas devem procurar a vacina e se proteger antes da entrada da estação do vírus", explicou.
 

O Ministério da Saúde informou que a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe deve começar na segunda quinzena deste mês. Idosos com mais de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias pós-parto), trabalhadores da área de saúde, professores, detentos, profissionais do sistema prisional e indígenas compõem o público-alvo.
 

Confira os principais trechos da entrevista com o especialista:
 

Agência Brasil: Quais vírus do tipo influenza circulam no país neste momento?

Renato Kfouri: Existem dois grandes tipos de vírus influenza que acometem humanos: A e B que, por sua vez, possuem diversos subtipos. Eles sofrem pequenas variações todos os anos e é essa capacidade de fazer mutações leves que os faz chegar, no ano seguinte, causando uma epidemia, como se a população não reconhecesse aquilo como uma doença que já teve e acabe adoecendo novamente.
 

O Brasil é um país continental e, por essa razão, temos variações em relação aos subtipos de influenza que circulam neste momento. Goiânia, por exemplo, abriu a temporada com predomínio de circulação de H1N1. Já em São Paulo, temos casos confirmados e, inclusive, óbitos relacionados ao H3N2. Há, portanto, dentro de um país tão grande quanto o nosso, variações de regiões onde a epidemia anual pode se dar com mais intensidade por um tipo de vírus ou por outro.
 

Agência Brasil: A exemplo do Hemisfério Norte, teremos, no Brasil, uma situação fora do comum?

Kfouri: A cada ano, a gente experimenta estações de vírus influenza por vezes mais graves, por vezes mais simples. Este ano, ainda estamos começando nossa temporada. Ainda há poucos casos para se chegar à conclusão de que será uma temporada de predomínio de uma ou de outra variante e com que gravidade.
 

No Hemisfério Norte, o que circulou na última temporada foi um H3N2 que tinha sofrido uma mutação maior em relação à circulação de anos anteriores e foi, talvez, desde a pandemia de 2009, a pior temporada de influenza que o hemisfério e, especialmente, os Estados Unidos vivenciaram. O que não quer dizer que isso vai se dar também aqui na América Latina. As temporadas dependem muito da migração do vírus, das condições climáticas. Só o acompanhamento da evolução desses casos nos permitirá dizer se essa será uma temporada de predomínio de circulação de H1N1 ou de H3N2.
 

Agência Brasil: Quais as diferenças entre os dois tipos de vírus e qual pode ser considerado mais grave?

Kfouri: Não há diferença clínica ou uma série histórica de infecções mais graves por um tipo de vírus ou por outro. Isso depende dessa variação que comentamos. Um vírus que muda muito tende a ser muito diferente e a trazer infecções mais sérias porque não encontra uma memória de proteção na população por exposições anteriores.Depende muito do tipo de vírus que vai circular. Se houver predomínio de um H3N2 ou um H1N1 muito diferente do que vem circulando até então, as chances de encontrar uma população ainda não exposta e fazer doenças mais graves é maior. Isso teremos que acompanhar durante a estação.

 

Agência Brasil: Como fica a vacinação contra a gripe em meio a todo esse cenário?

Kfouri: Temos casos de influenza registrados durante todo o ano no Brasil, mas a grande concentração se dá agora, final do outono e começo do inverno. Por isso, a vacinação é feita exatamente nessa época que precede a estação do vírus. Vamos vacinar no final de abril esperando que, em maio, a população esteja imunizada. Geralmente, de maio a julho é o período de maior circulação do vírus, mas isso é muito variável de ano para ano. Às vezes, começa um pouco mais cedo, às vezes, um pouco mais tarde. Não é uma coisa matemática.

Não há que se ter pânico. Há sim que se vacinar – especialmente aqueles pertencentes a grupos de risco, onde a vulnerabilidade os torna casos com maiores chances de evoluir com gravidade. Assim que a campanha começar, as pessoas devem procurar a vacina e se proteger antes da entrada da estação do vírus. Para os que não pertencem aos grupos de risco e não têm a vacina gratuita, a orientação é procurar os serviços particulares e já se imunizar.
 

Agência Brasil: Há outros cuidados a serem tomados na prevenção de casos de gripe?

Kfouri: Além da vacinação, as maneiras importantes de prevenção do vírus da gripe incluem a lavagem frequente de mãos; se estiver doente, evitar ambientes aglomerados e o contágio para outras pessoas; usar sempre lenços descartáveis e desprezar esses lenços; cobrir a boca quando tossir com o antebraço, evitando, com isso, a disseminação do vírus; na impossibilidade da utilização de água e sabão, usar o álcool em gel, que tem uma boa ação para limpeza das mãos; crianças devem ser amamentadas e, se possível, frequentar creches mais tardiamente; não se expor ao cigarro, seja de forma ativa ou como fumante passivo, já que a fumaça é um irritante das vias aéreas e facilita a entrada dos vírus. Esses cuidados são muito importantes também para a prevenção da gripe.


ItapebiAcontece / Agência Brasil

Compartilhar

COMENTÁRIOS

Nenhum registro encontrado.




*Nota: O depoimento e comentário aqui postados são de inteira responsabilidade dos emitentes. Cabendo ainda os responsáveis pelo Site Itapebiacontece moderar as postagens.*

NOTÍCIAS

Polícia apreende avião utilizado para transporte de drogas e ouro no interior da Bahia

A operação foi realizada por equipes da 10ª Coorpin, Draco, DRFR e DTE,

REGIÃO, 21 de Out de 2018

Em regime semiaberto, goleiro Bruno é flagrado com mulheres e bebidas na prisão

No início do mês, a Justiça mineira concedeu a Bruno a diminuição de 24 dias da sua pena por trabalho, estudo e leitura.

BRASIL, 20 de Out de 2018

Apreendidos adolescentes de 14 e17 anos suspeitos de matarem professor no sul da Bahia

Caso ocorreu em Jucuruçu. Dupla confessou crime à polícia e disse que vítima estava acusando um deles de ter roubado celular.

REGIÃO, 20 de Out de 2018

Vaqueiro se passava por policial para estuprar mulheres na Bahia

Suspeito é procurado pela polícia

BAHIA, 19 de Out de 2018

Professor é morto a facadas em fazenda no sul da Bahia

Crime aconteceu no Distrito de Monte Azul, localizado em Jucuruçu. Não há informações de suspeitos ou motivação do crime.

REGIÃO, 19 de Out de 2018

No Sul Baiano Mulher é morta a tiros dentro de casa

Segundo polícia, vítima tinha 30 anos e foi identificada como Nayara Monteiro Mobley Scolfield Souza.Crime ocorreu no centro da cidade de Caravelas.

REGIÃO, 18 de Out de 2018

Dois delegados e cinco agentes da Polícia Civil são presos no Rio

Investigação usou interceptação de conversas telefônicas autorizadas pela Justiça, análise de dados, colaboração premiada, infiltração e diligências de campo

POLÍCIA, 18 de Out de 2018

Cruzeiro é campeão da Copa do Brasil 2018

Em um jogo marcado por polêmicas com o árbitro de vídeo (VAR), a Raposa venceu o Corinthians por 2 a 1, em plena Arena, e garantiu a taça.

ESPORTES, 18 de Out de 2018

Psicólogo especialista em ideação suicida ministra palestra em Itapebi

Apoio do Secretário de Saúde, Sérgio Murilo e da Secretária de Assistência Social Jairene Botelho. ( Fotos: Arnaldo Alves / ItapebiAcontece)

ITAPEBI, 17 de Out de 2018

Congresso derruba veto ao aumento do piso salarial de agentes comunitários de saúde

Senadores e deputados que usaram a palavra durante a votação da matéria defenderam a derrubada do veto.

BRASIL, 17 de Out de 2018

FALE CONOSCO

WhatsApp: (73) 8171-4770 Tel:(73) 8879-9975

Sem enquetes cadastradas

VÍDEOS

CANÔA SUISSA II
POSTADO: 09-12-2013 12:12

NOTAS SOCIAIS

  • DADOS DO MUNICÍPIO DE ITAPEBI

    Fundação 14 de agosto de 1958 (60 anos)- Gentílico- itapebiense Prefeito- Juarez da Silva Oliveira(Peba) (PP) (2017–2020)- Vice-prefeito; Claudio Henrique Ferreira de Carvalho (PR)- Câmara de Vereadores (09) - Herlemilson Caldas Pereira (PDT), Cleide Moreira do Nascimento (PTN), Cristiano Pereira da Silva (PRTB), Damiao Teixeira Silva (PRTB), Roberley Barbosa de Brito (PSL), Leonardo Ribeiro dos Santos (PSB), Paulo Henrique...


    Ver todas as notas
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • ...
  • 1071