Politica em Itapebi; pretensões articulações para 2020 iniciaram estão a todo vapor

29 de Março de 2019 10h03

O fato é que o cenário político-eleitoral de Itapebi está embalado, embolado e imprevisível.

Twitter: @ItapebiAcontece

 

 

As articulações com vistas à formatação de futuras alianças - ou parcerias, como dizem hoje - para as eleições municipais de 2020 estão a todo vapor em Itapebi. Por enquanto, somente Cláudio Carvalho (PR), dos principais nomes que devem comandar as pedras no tabuleiro do próximo jogo eleitoral assume suas preferências ou tendências, o que, convenhamos, é natural, afinal, trata-se de estratégia político-eleitoral.          

 

Sabe-se que, entretanto, nesse instante, todos flertam entre si e todos são cortejados por todos. Importante que se somem aliados

O fato é que o cenário político-eleitoral de Itapebi está embalado, embolado e imprevisível.

Também não se devem descartar outros pretendentes e outros nomes ainda incubados, inclusive de uma mulher que pode tanto facilitar como atrapalhar as pretensões eleitorais de muita gente.

 

A seguir Entrevista com Cláudio Carvalho que lança sua pré-candidatura para prefeito de Itapebi em 2020.

 

 

No ano passado você disse que estava se afastando da política, agora pré-candidato, o que fez você mudar de ideia?

“A razão principal que me traz novamente a aparecer no cenário político de Itapebi, é a gratidão das pessoas, as pessoas que se encontram na cidade, principalmente de novembro do ano passado pra cá, estou sentindo que as pessoas estão precisando cada vez mais de um governo humano, de um governo que se circule mais o dinheiro e que a áurea da cidade como um todo, seja uma áurea melhor de alegria, de positividade, de energia, que as coisas vão melhorar. E o que a gente vem sentindo justamente desse período do final do ano e inicio do ano pra cá é a tristeza das pessoas com relação ao seu sentimento a cidade e a ausência nossa nesse processo, ela se deveu muito porque a gente se coloca no lugar mais ou menos assim, o que aconteceu comigo eu não faria com a pessoa do meu grupo político, por eu ter sido um representante durante oito anos de um grupo político, o que eu esperava de parte desse grupo meu nesses dois anos, foi justamente no sentido de uma unidade desse mesmo grupo que eu fiz. Esse grupo foi constituído em 2003 numa luta muito bonita, diga-se de passagem, que até hoje eu respeito meu opositor, na época Esmeraldo, que nós construímos em 2003 esse partido político que foi o PP e a gente foi agregando lideranças [O partido PP do prefeito?] Era o partido que era da época de Esmeraldo, que na época nós pegamos já com o líder maior do nosso tempo. Então nós através dessa liderança tomamos o partido e construímos uma unidade de um grupo muito forte coeso, através das desistências das lideranças que iam pra Esmeraldo e essas lideranças viam para o nosso grupo e nós fizemos um grupo político muito bom, muito forte e não foi atoa que nós vencemos todas as eleições, seja a minha de prefeito, de reeleição, de deputado, então foi muito bom. Então essa ausência minha deveu-se justamente a isso, porque o que foi feito a mim e algumas pessoas ligadas a mim nesse período desse governo do atual prefeito que está aí, foi justamente uma coisa que eu não faria com uma pessoa minha, então isso levou da gente um afastamento, só que as pessoas da cidade, e esse período de lá pra cá e as vindas minhas aqui, nos trouxeram novamente e é como se fosse assim “A nossa história ainda não terminou”.

Então você é pré-candidato a prefeito de Itapebi em 2020?

“Nós somos pré-candidatos através de uma aliança, que nós construímos agora

Você é vice-prefeito de Peba e, agora candidato de oposição, o que houve?

“Na verdade você está fazendo a pergunta que eu sou vice de Peba e é interessante você falar isso, nós podemos fazer uma analogia de Cláudio prefeito e o Peba vereador, que foi um cara líder de partido, um cara que participava efetivamente da administração comigo e era o momento, hoje se você for fazer essa analogia, você pega Cláudio vice-prefeito e Peba prefeito. Cláudio nunca participou de nada, nunca fui convidado a nada, os acordos e compromissos que eram muito pequenos não foram honrados e construídos, as pessoas que me acompanharam que eram dele, mas naquele momento da cisão que houve e eu passei a ser pré-candidato na eleição de 2016, ele não honrou compromisso com diversas pessoas dessas e eram gente dele, então são momentos diferentes, eu sou vice-prefeito só para ter sido escada para ele, para poder ter feitio o que ele precisava, eu era o fiel da balança e a pedido do líder que nós tínhamos Ronaldo Carletto, na época nós fomos apoiá-lo, porque eu falei para Ronaldo que não era mais candidato e que estava fora e Ronaldo disse que eu não era homem de ficar fora do processo e, foi por essa razão que eu apoiei.”

Você está vindo sozinho ou já existe alguma composição?

“Não, sozinho eu nunca estive. [Sozinho candidato, que eu quero dizer] Primeiramente vou falar espiritualmente, eu sempre tive companhia, eu não sou melhor do que ninguém Arnaldo, mas eu sou uma pessoa iluminada, eu me considero, porque só prego o bem e não desejo mal a ninguém. Então, é uma lei karmica, se eu plantar isso eu vou colher. Não, pelo contrário, eu acho que eu tenho um grupo político que hoje ainda está preso, e que tende com a continuidade das coisas se liberarem [O que você quer dizer com preso, Cláudio Carvalho?] Preso? Fazendo parte da administração. Eu tenho um grupo político preso, eu tenho um grupo político ainda que tenha receio, porque esse governo é caracterizado por uma palavra que eu considero antidemocrática, perseguidora, esse governo é perseguidor, então as pessoas hoje se calam, então precisam através de eu encontrar uma pessoa que o peite que tenha a mesma voz altiva, que ele hoje representa, sobre o mal eu vou representar a voz altiva para o bem. Então ele encontrou hoje uma pessoa para bater de frente com ele, representando duas forças diferentes, uma de perseguição e uma de carinho e paixão pela população e, é fácil pra eu falar isso, porque estive no poder durante oito anos e é esse sentimento que a população tem por mim ao voltar o poder em 2020.”

Você pretende fazer alguma aliança com alguém que já esteja na política? Por exemplo, pode haver uma aliança com Gunga?

“Aliança com Gunga é uma aliança já feita, concreta e muito transparente de ambas as partes. Nós já tivemos dois encontros, um na fazenda e outro numa casa aqui na rua onde fomos muito bem recebidos pelo seu proprietário, Niltinho. E ficou bem claro nas colocações tanto que eu fiz como mais ainda com as colocações que Gunga fez que estamos juntos, vamos até o final. Sabemos que daqui até lá é uma jornada longa e que vão vir muitas coisas, a exemplo do que já ocorreu aí, foi oferecido para ele secretaria e acho que vão oferecer até coisa a mais para ele, eu acredito, o governo é isso aí, o prefeito está dentro do direito dele de conquistar essas coisas, mas foi bem dito com Gunga que nós temos uma aliança formada, firme e transparente, o que vai me dizer quem vai ser o candidato a prefeito, é justamente aquele que estiver mais apto e que tenha condição de seguir com a candidatura. [Apto na pesquisa?] Apto na pesquisa, apto nas condições que o grupo possa desenvolver daqui pra lá. [Então não será uma pesquisa que elegerá o candidato, e sim o grupo?] Não, uma pesquisa política, quem tiver na frente.”

Dizem por aí nos bastidores, que o governo de Peba é minado com “Claudistas”, isso é verdade?

“Isso é fato, na verdade Peba vem de um grupo constituído por mim, na verdade é isso aí, lógico que de lá pra cá houve através do prefeito conquistas, natural, pois está no poder, hoje muita gente na administração, em qualquer dos setores.”

E Nunes vem com você?

“Rapaz, eu tive durante o período que fui prefeito um relacionamento muito positivo, muito tranquilo com Nunes, inclusive ele sendo presidente da câmara e não tenha nada que posso ir de contra, eu acho que política Arnaldo, ela é feita de sombras, lógico que a gente tem que analisar muito bem as pessoas que vem, mas com relação a Nunes especificamente, nada contrário, pelo contrário, eu aguardo de braços abertos à vinda de Nunes”.  

 Nos bastidores, que eu costumo chamar de “Rádio Peão”, dizem que Nunes é seu plano B, caso não dê certo com Gunga, Nunes seria o seu plano B para vice?

“Não, não existe plano B, até porque o que ficou do meu encontro com Gunga, ele é muito tranquilo, muito transparente e eu acredito muito no que nós combinamos. Não existe plano B”.

Cláudio, lá na frente não poderá haver uma nova união de Peba/Cláudio ou Cláudio/Peba?

“Vamos lá, o que aconteceu em 2016 foi fruto do que Peba representa hoje para mim, nós sentamos em janeiro de 2015, em uma casa em Porto Seguro junto com Ronaldo e decidimos que eu não era candidato a prefeito de Itapebi, que era a vez de Peba, até porque eu estava trabalhando com Ronaldo já na Bahia Pesca Salvador, passei todos os partidos políticos para Peba. [Ah, 2015 no governo de Francisco Britto] Isso, antecedendo praticamente quase dois anos de uma eleição, um ano e dez meses vamos dizer assim. Foi no período em que fiquei quase um ano e meio em Salvador com Ronaldo, na Bahia Pesca como diretor técnico, no qual eu sou muito grato a Ronaldo e a Robinho, foi uma oportunidade importante de crescimento, não só pelo trabalho, mas pelo contato político que tive e que foi exercido, você me conhece e sabe que tenho uma facilidade muito grande de relacionamento e, você sabe que relacionamento talvez seja a coisa mais importante que as pessoas precisam ter, pra tudo na vida, não é só falando de política, mas para tudo na vida. Eu sou muito grato, pois foi um ano de muito crescimento para mim, o que eu não esperava era que o compromisso firmado junto a uma liderança maior naquele momento, que era Ronaldo Carletto, o candidato do qual nós passamos os partidos e que tinha através de Ronaldo Carletto, a Cláudia minha esposa como vice na época, o que nós não acreditávamos e que já houvesse naquele momento uma falsidade, uma traição, no intuito de colocar uma pessoa, que foi o Davi, que é uma pessoa tranquila e eu não tenho nada contra, pelo contrário, mas o compromisso que foi feito não foi dessa forma. Então quando nós viemos para cá, que nós vimos que realmente estava armado o circo pra gente, uma pegadinha na verdade, foi quando a gente lançou uma pré-candidatura e, nós iríamos fortes e eu ia chegar ao palanque sozinho, eu e Cláudia tranquila para pedir voto à população, sem medo algum, pois tenho serviço prestado, o que eu não esperava naquele momento foi realmente a passagem de meu pai, uma pessoa que você sabe das ligações que eu tinha a meu pai, o sofrimento de 38 dias, oriundo de um erro médico e aí você já sabe a história, isso fez com que a gente saísse do processo político [Mas mesmo assim você fez a campanha], fizemos a campanha sim, mas faltando aí talvez 20 dias para a convenção política. Mas respondendo sua pergunta, não existe nenhuma hipótese, até porque a única pessoa que poderia fazer isso por mim e fez naquela época, chama-se Ronaldo Carletto, e hoje Ronaldo não tem como fazer isso, porque ele sabe dos compromissos que Peba tinha feito comigo, do qual ele foi avalista e do qual Peba em nenhum momento executou o que nós havíamos honrado. Nós ficamos aqui Arnaldo, um ano esperando por Peba, para que ele pudesse honrar.”

Qual seu partido hoje Cláudio?

“Meu partido hoje é o Democratas, vou dizer com muita felicidade. [E o PR?] O PR é um partido que estou saindo, se vai fazer parte da minha coligação, vai depender dos partidos que fazem parte da coligação de ACM Neto em Salvador. [Então você hoje é DEM? Que é o partido de Antônio Carlos Magalhães Neto] Estou me filiando ao DEM, na medida em que eu mandar ainda a nominata do partido com os nomes dos integrantes, das pessoas. Além do DEM, eu devo está recebendo todos os partidos que fazem parte da aliança de ACM Neto em Salvador, todos os partidos me dão segurança na cidade para poder filiar as pessoas como candidato a vereador ou como simpatizante do grupo político.”

Hoje, normalmente todo candidato a prefeito tem os deputados, estaduais e federais. Hoje, quem são os deputados do pré-candidato a prefeito Cláudio Carvalho?

“Eleição para deputado é eleição para daqui a quatro anos, eu estou preocupado agora [quem apoia?] primeiro, por isso que eu tive que lançar minha candidatura agora, eu sou uma pessoa que estou ainda sem partido, estou com partido hoje porque recebi em Salvador, e o fato de eu está aqui em sua casa dizendo que sou um pré-candidato, porque eu não tinha certeza do partido, quem dá certeza do partido são os deputados e lideranças maiores, no caso específico de Neto, hoje ele é prefeito em Salvador, ele não é deputado, então, a eleição é daqui a quatro anos, então minha preocupação hoje, é está bem até setembro, que é o prazo máximo para obter pessoas filiadas com condições de serem candidatos a vereadores, entendendo você que nessa eleição não é o número de partidos que é importante, porque a coligação na proporcional não tem mais, nós só temo coligação na majoritária, que é o prefeito com o vice que vão ter a coligação, então na proporcional dos vereadores, nós temos que compor bem os partidos, porque nós temos que ter 14 pessoas com condição de receber votos e não laranjas, nós temos que ter nove homens e cinco mulheres por partido, aonde vai funcionar a média do coeficiente eleitoral. Então hoje eu posso até 10 partidos, mas eu posso ter 2, 3 partidos bem formados, com condição de eleger vereadores.”

 

Cláudio Carvalho, o Leão voltou?

“O Leão sempre esteve presente, eu fico muito feliz com o tratamento das pessoas a mim com esse nome Leão, porque isso foi uma coisa que nasceu através de uma música que foi lançada por pessoas humildes da cidade, a exemplo de Zé Godera e tantos outros e isso pegou de uma forma carinhosa, então fico muito feliz de passar nas ruas e as pessoas gritarem Leão, leão, leão!

Arnaldo a minha entrada nesse momento no cenário político de Itapebi, tem algumas conotações importantes.

- Não só o fato de aparecer para análise da população.

- Não só para constituição dos partidos políticos.

Mas principalmente para fazer que o gestor, levante de sua cadeira, e faça valer as promessas de campanha com inúmeras obras na cidade. Obras essas que só serão iniciadas no ano vindouro, para ilusão de ‘ótica’ dos eleitores ás vésperas das eleições.

Arnaldo eu te falei que o que me traz aqui é a gratidão das pessoas, com muita humildade saio da minha zona de conforto ofereço meu nome para as pessoas avaliar, ofereço para a população que almeja meu retorno, nós temos ai um ano e três meses até a convenção que é julho do próximo ano, eu estou fazendo a minha parte como pré-candidato, que é me colocar perante a sociedade e fortalecer politicamente, trazer os partidos políticos para as pessoas filiarem, fazer as junções que estou fazendo com as lideranças políticas para que a gente chegue forte, para brigar no bom sentido com a máquina que ai está de uma pessoa que se considerava o filho da terra, o filho do produtor rural, mais que bate hoje a mão na mesa e arrota com grandeza que hoje quem dispõe de dinheiro e ganha a eleição aqui é ele, que tem a força do dinheiro, e, eu vou dizer que nós vamos precisar de muito pouco dinheiro porque quem ganha à eleição não é dinheiro, quem ganha eleição é o povo que com a vontade e o desejo de mudar e de ver a sua cidade com dias melhores. Com muita humildade estou oferendo meu nome. Tinha uma pessoa que era contra a minha entrada, que era minha esposa, mais hoje ela ver a quantidade de pessoas que nos liga, o carinho que a gente recebe nas ruas, que hoje o coração de Claudia está tão amolecido que eu lhe digo com sinceridade, vai ser uma guerreira na nossa campanha vai estar aqui presente, porque quer trazer de volta o que ela se comprometeu no palanque do prefeito que ai está, e que ela não pôde honrar com as pessoas, que é fazer o trabalho social e saúde que o povo já conhece.”

ItapebiAcontece / Entrevista cedida a Arnaldo Alves

 

 

 

 

 

Compartilhe por:

03 de Maio de 2019 11h05

EX-PREFEITO GUNGA “DETONA” CLAUDIO CARVALHO E RECHAÇA ALIANÇA COM O EX-PREFEITO

Em Itapebi a campanha parece mesmo estar começando a emergir de forma muito explicita. Pré-candidato anuncia aliança outro desmente e joga duro com aquele que “seria” possível aliado, mas não descarta união futura. Vai entender a política e ou os político

01 de Setembro de 2018 11h09

Utopia não existe, mas continuo acreditando

Entrevista....Ele tem embalado sucessivas gerações desde os anos 1960 — seja em parceria com Roberto Carlos, seja nas músicas que gravou sozinho ou naquelas ao lado de grandes estrelas da música brasileira. Aos 77 anos, Erasmo Carlos acaba de lançar seu

31 de Maio de 2018 12h05

Petrobras está tirando seu pé da Bahia, afirma superintendente da SDE

Em meio ao fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Bahia (Fafen-BA), no Polo Petroquímico de Camaçari e da venda de 60% da Refinaria Landulfo Alves (RLAM), a crise da Petrobras ganha corpo na Bahia e preocupa gestores e trabalhores das unid