Setembro Amarelo: Unidade baiana de prevenção do suicídio é referência nacional

Saúde
12 de Setembro de 2023 08h09

Neps acompanha pacientes que têm pensamentos suicidas ou já atentaram contra a própria vida

Twitter: @arnaldofenix

A paciente Quele Amorim que, há dez anos, é acompanhada pelos especialistas do núcleo - Foto: Leonardo Rattes | Ascom Sesab

Somente este ano, de acordo com dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), a Bahia já perdeu 459 pessoas vítimas de suicídio. Em 2022, o número chegou a 849, 21% a mais que em 2019, ano anterior ao início da pandemia de Covid-19, quando foram registradas 701 vítimas. Um dos serviços que trabalham para reduzir esses índices é o Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (Neps). Unidade da Sesab, o núcleo é referência nacional no acompanhamento de pacientes que tentaram o suicídio. Apenas até julho deste ano, foram registradas 153 internações por tentativa de suicídio no Estado.

Composto por uma equipe multiprofissional de assistência, formada por psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais, enfermeiros e assistentes sociais, o Neps atende a pacientes como Quele Amorim. A estudante de serviço social conta que há dez anos é acompanhada pelos especialistas do núcleo. “Faço acompanhamento psiquiátrico, terapeuta ocupacional e participo de grupos de oficina de informação e ciranda literária”, afirma.

Quele lembra que crises de ansiedade a levaram a ter pensamentos suicidas. “Comecei a ter crises de ansiedade muito fortes e sensação de formigas andando na minha cabeça, por causa do nível de estresse muito elevado”, relata. “As ideações suicidas surgiram, foi o que me levou a procurar atendimento no Neps, por saber que é um lugar especializado para pessoas que tentam ou têm pensamento suicida.”

A psicóloga Soraya Carvalho, coordenadora do Neps, aponta que atualmente cerca de 250 pacientes estão sendo acompanhados pelo núcleo. “Para ser atendido, é necessário passar por uma triagem”, explica. “O agendamento é feito por telefone, pelo (71) 3103-4343.”

Atividades

Além dos acompanhamentos considerados mais tradicionais, como consultas com especialistas, no Neps são desenvolvidas atividades que auxiliam no tratamento. Há, por exemplo, oficinas, grupos de leitura e o Cinema do Neps (Cineps). Segundo Soraya, as atividades ajudam na socialização e simbolizam o esforço conjunto dos profissionais e dos pacientes do Neps por um objetivo comum. “O intuito é poder criar momentos de socialização, fazendo com que os pacientes tenham integração”, conta a psicóloga.

Quele Amorim ressalta que o acompanhamento no Neps mudou sua vida. “Hoje, consigo afirmar que finalizar a minha vida não é a solução”, afirma. “Estou no oitavo semestre do curso de Serviço Social, me formo em dezembro. Também dou aulas de karatê normalmente.”

A equipe do Neps também realiza capacitações para profissionais da saúde e da atenção básica, com a finalidade de instrumentalizá-los tecnicamente para a intervenção junto aos pacientes acompanhados nas unidades.

Segundo Soraya Carvalho, as capacitações têm como principal objetivo oferecer informações teóricas e práticas sobre o suicídio e discutir manejos técnicos do paciente em risco de suicídio nas diversas áreas da assistência: psicologia, psiquiatria, terapia ocupacional, enfermagem, serviço social, entre outras. O intuito é capacitar os profissionais da saúde a desenvolverem uma abordagem com esses pacientes, “baseada em valores técnicos e éticos, livre dos tabus e preconceitos que envolvem a temática do suicídio em nossa sociedade”.

Grave problema

A Organização Mundial de Saúde (OMS) refere-se ao suicídio como um grave problema de saúde pública mundial. A instituição estima que a cada 40 segundos uma pessoa se suicide no mundo. A OMS também afirma que o suicídio tem prevenção em 90% dos casos.

E a prevenção, de acordo com Soraya Carvalho, passa por políticas públicas que devem incluir, entre outras iniciativas, campanhas ao longo de todo o ano. A psicóloga aponta ainda que as pessoas mais próximas podem se atentar a sinais como falas com pensamentos suicidas. “Muitas vezes a pessoa só precisa ter alguém para escutá-la.”

Serviços

Onde buscar ajuda:

- Espalhados pelo Estado, os 327 Centros de Atenção Psicossocial (Caps) podem atender aos pacientes por demanda espontânea ou mediante encaminhamento de outra unidade de saúde;

- Em caso de urgências e emergências, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) pode ser contatado pelo telefone 192;

- O Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (Neps) atende mediante agendamento, pelo tel.:  (71) 3103-4343;

- O Centro de Valorização da Vida (CVV) atende pelo número 188. As ligações são gratuitas a partir de qualquer linha telefônica, fixa ou celular. O endereço eletrônico https://www.cvv.org.br/ conta com outros canais de atendimento.

ItapebiAcontece - A tarde

Compartilhe por:

Envie um comentário:

*Nota: O depoimento e comentário aqui postados são de inteira responsabilidade dos emitentes. Cabendo ainda os responsáveis pelo Site Itapebiacontece moderar as postagens.*

Comentários

22 de Junho de 2024 16h06

Chinês criador das cidades-esponja diz que Brasil pode ser referência

Conceito paisagístico faz enchente deixar de ser ameaça

22 de Junho de 2024 13h06

Palmeiras vende Estêvão ao Chelsea em operação que pode chegar a R$ 358 milhões

Assinou! Verdão formaliza transferência que estava com termos acertados desde maio e pode chegar a 61,5 milhões de euros, incluindo metas; garoto só vai após Mundial de 2025

22 de Junho de 2024 12h06

Cantor de seresta Silfarley é preso após show na Bahia

A prisão ocorreu por volta das 0h30, imediatamente após o cantor deixar o palco