PL e Democratas se unem em Porto Seguro para derrotar aliados de Rui Costa nas eleições

ELEIÇÕES 2020
15 de Setembro de 2020 18h09

Em Porto Seguro, o deputado estadual Jânio Natal (PL) é o candidato a prefeito e terá como vice Paulinho Toa Toa (Democratas).

Twitter: @ItapebiAcontece

Em Porto Seguro, a cerca de 590 Km de Salvador, o Democratas resolveu se unir ao Partido Liberal (PL) para concorrer as eleições municipais. O objetivo, segundo informações do site Bahia 40 Graus, é derrotar aliados do governador Rui Costa (PT) após uma inesperada aliança entre as famílias Oliveira e Pinto, historicamente rivais. 

Mesmo fazendo parte da base aliada do governador, o PL declarou apoio à candidatura de Bruno Reis (Democratas) a prefeitura de Salvador. Já em Porto Seguro, o deputado estadual Jânio Natal (PL) é o candidato a prefeito e terá como vice Paulinho Toa Toa (Democratas).  

Ainda de acordo com o site Bahia 40 Graus, a aliança entre as famílias Oliveira e Pinto tem como meta a disputa pela prefeitura da cidade, com Uldurico Jr (PROS) para prefeito e Maurício Pedrosa (PSD) no cargo de vice.

ItapebiAcontece com BNews
 

Compartilhe por:

Envie um comentário:

*Nota: O depoimento e comentário aqui postados são de inteira responsabilidade dos emitentes. Cabendo ainda os responsáveis pelo Site Itapebiacontece moderar as postagens.*

Comentários

19 de Setembro de 2020 13h09

HOMEM É PRESO SUSPEITO DE ABUSAR DE CRIANÇA DE OITO ANOS NA CIDADE BAIXA EM ITAPEBI

O suposto molestador foi encontrado em sua casa e foi conduzido para a delegacia

19 de Setembro de 2020 08h09

Mundial de Clubes não será realizado este ano

stava agendado para dezembro, como é habitual, mas Gianni Infantino afirmou esta sexta-feira que não será disputado o Mundial de Clubes em 2020. O presidente da FIFA falou após a realização do 70.ª edição do congresso anual e explicou o porquê desta tomad

19 de Setembro de 2020 02h09

Primeira onda da covid-19 deve acabar em outubro, diz estudo da UFF

No Brasil e no hemisfério sul o pesquisador aponta que, se houver uma nova onda, ela será a partir da metade de março de 2021 e terá menor intensidade.